PRODUTOS

  • VIDRO FLOAT
  • VIDRO TEMPERADO
  • VIDRO LAMINADO
  • ESPELHOS
  • ESQUADRIAS

O vidro float (ou comum) é composto por sílica (areia), potássio, alumina, sódio (barrilha), magnésio e cálcio. Essas matérias-primas são misturadas com precisão e fundidas no forno. O vidro, fundido a aproximadamente 1.000 graus, é continuamente derramado num tanque de estanho liquefeito, quimicamente controlado. Ele flutua no estanho, espalhando-se uniformemente.

A espessura é controlada pela velocidade da chapa de vidro que se solidifica à medida que continua avançando. Após o recozimento (resfriamento controlado), o processo termina com o vidro apresentando superfícies polidas e paralelas. 
O float pode ser incolor, verde, fumê e bronze. Para obter vidros comuns coloridos, é preciso juntar corante no processo de fabricação. No Brasil, é produzido em diversos tamanhos e com espessuras que variam de 2 a 19 mm.

Pode ser utilizado nas mais diversas aplicações – construção civil, indústria de móveis e decoração. Ele é a matéria-prima para o processamento de todos os demais vidros planos: temperados, laminados, insulados, serigrafados, curvos, duplo envidraçamento, espelhos, entre outros.

O vidro temperado é feito a partir do aquecimento controlado do vidro comum (não temperado). Rolando as lâminas de vidro comum através de um forno onde ele é aquecido à  temperatura de moldagem (aproximadamente 600º C) e então é resfriado controladamente.

O processo térmico de temperatura melhora consideravelmente as propriedades do produto, conferindo ao vidro temperado uma resistência muito maior que a do vidro comum. A finalidade da têmpera é estabelecer tensões elevadas de compressão nas zonas superficiais do vidro, e correspondentes altas tensões de tração no centro do mesmo.

Vidro laminado é um tipo de vidro de segurança que mantém em conjunto os estilhaços quando quebrado.

É composto por duas ou mais placas de vidro, que são unidas por uma ou mais camadas intermediárias de polivinil butiral (PVB) ou resina. Quando quebrado, os estilhaços ficam presos nesta camada intermediária. Esta característica produz efeito de uma "teia de aranha" quando o impacto não é totalmente suficiente para furar o vidro.

Fundamental em uma residência e complemento, indispensável como peça de decoração, o espelho está em todo lugar.

O processo de fabricação de um espelho:

  • Aplica-se, em forma de solução (mistura entre um metal e a água), o nitrato de prata sobre a superfície do vidro: a chapa transparente transforma-se em espelho.
  • A prata aplicada é protegida por um produto químico. Nesse processo, é feita a proteção da prata e a substituição do cobre nos espelhos galvânicos, ele é responsável por proteger a prata.
  • Após essa fase, protege-se a prata. Assim, são aplicadas duas camadas de tinta protetora com cores diferentes. Como complemento da pintura, é aplicado um filme de resina que ajuda a aumentar a resistência mecânica da superfície pintada. Essa camada é curada por luz ultravioleta (UV).

As esquadrias de alumínio são utilizadas em diversas aberturas, como janelas, portas, portões, cercas, assim como box de banheiro e demais divisões internas. Por serem feitas de um material versátil, existem uma série de modelos, que variam de tamanho, forma, espessura, entre outros.

Por sua imbatível durabilidade, baixo custo de manutenção, desempenho, funcionalidade e estética, as esquadrias de alumínio valorizam os imóveis onde são empregadas, em confronto com outros materiais menos nobres e eficientes.

A variedade de apresentação das esquadrias de alumínio permite ao cliente explorar de forma criativa sua combinação com outros elementos das edificações, destacando-se por sua estética, harmonia de tons e volumes, que produzem um ambiente aconchegante e agradável ao convívio interno.

Vidro
Float

O vidro float (ou comum) é composto por sílica (areia), potássio, alumina, sódio (barrilha), magnésio e cálcio. Essas matérias-primas são misturadas com precisão e fundidas no forno. O vidro, fundido a aproximadamente 1.000 graus, é continuamente derramado num tanque de estanho liquefeito, quimicamente controlado. Ele flutua no estanho, espalhando-se uniformemente.

A espessura é controlada pela velocidade da chapa de vidro que se solidifica à medida que continua avançando. Após o recozimento (resfriamento controlado), o processo termina com o vidro apresentando superfícies polidas e paralelas. 
O float pode ser incolor, verde, fumê e bronze. Para obter vidros comuns coloridos, é preciso juntar corante no processo de fabricação. No Brasil, é produzido em diversos tamanhos e com espessuras que variam de 2 a 19 mm.

Pode ser utilizado nas mais diversas aplicações – construção civil, indústria de móveis e decoração. Ele é a matéria-prima para o processamento de todos os demais vidros planos: temperados, laminados, insulados, serigrafados, curvos, duplo envidraçamento, espelhos, entre outros.

Vidro
Temperado

O vidro temperado é feito a partir do aquecimento controlado do vidro comum (não temperado). Rolando as lâminas de vidro comum através de um forno onde ele é aquecido à  temperatura de moldagem (aproximadamente 600º C) e então é resfriado controladamente.

O processo térmico de temperatura melhora consideravelmente as propriedades do produto, conferindo ao vidro temperado uma resistência muito maior que a do vidro comum. A finalidade da têmpera é estabelecer tensões elevadas de compressão nas zonas superficiais do vidro, e correspondentes altas tensões de tração no centro do mesmo.

Vidro
Laminado

Vidro laminado é um tipo de vidro de segurança que mantém em conjunto os estilhaços quando quebrado.

É composto por duas ou mais placas de vidro, que são unidas por uma ou mais camadas intermediárias de polivinil butiral (PVB) ou resina. Quando quebrado, os estilhaços ficam presos nesta camada intermediária. Esta característica produz efeito de uma “teia de aranha” quando o impacto não é totalmente suficiente para furar o vidro.

Espelhos

Fundamental em uma residência e complemento, indispensável como peça de decoração, o espelho está em todo lugar.

O processo de fabricação de um espelho:

  • Aplica-se, em forma de solução (mistura entre um metal e a água), o nitrato de prata sobre a superfície do vidro: a chapa transparente transforma-se em espelho.
  • A prata aplicada é protegida por um produto químico. Nesse processo, é feita a proteção da prata e a substituição do cobre nos espelhos galvânicos, ele é responsável por proteger a prata.
  • Após essa fase, protege-se a prata. Assim, são aplicadas duas camadas de tinta protetora com cores diferentes. Como complemento da pintura, é aplicado um filme de resina que ajuda a aumentar a resistência mecânica da superfície pintada. Essa camada é curada por luz ultravioleta (UV).

Esquadrias

As esquadrias de alumínio são utilizadas em diversas aberturas, como janelas, portas, portões, cercas, assim como box de banheiro e demais divisões internas. Por serem feitas de um material versátil, existem uma série de modelos, que variam de tamanho, forma, espessura, entre outros.

Por sua imbatível durabilidade, baixo custo de manutenção, desempenho, funcionalidade e estética, as esquadrias de alumínio valorizam os imóveis onde são empregadas, em confronto com outros materiais menos nobres e eficientes.

A variedade de apresentação das esquadrias de alumínio permite ao cliente explorar de forma criativa sua combinação com outros elementos das edificações, destacando-se por sua estética, harmonia de tons e volumes, que produzem um ambiente aconchegante e agradável ao convívio interno.